quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Muito Além do Peso

Boa tarde amig@s,

Após a segunda guerra mundial, cada vez mais, as pessoas, não  produzem/cozinham seu prórpio alimento. A industrialização tomou conta das nossas vidas e as "facilidades" nos permitem fazer "muito", com pouco consumo de energia. Antes, para mandar uma carta, era necessário, escrever, dobrar o envelope, ir até o correio, selar e enviar. Hoje, a gente senta no pc, digita e aperta em "enviar". Lembro quando precisava ficar em pé ao lado do único telefone da casa, discar os números - naquela roleta; ou levantar do sofá cada vez que queria mudar de canal, porque não existia controle remoto; etc. Acredito que cada um tem uma lembrança dos velhos tempos. Não sou hipócrita em dizer que sou contra a tecnologia, pelo contrário, adoro tudo o que se refere à modernidade, mas também é preciso parar e refletir sobre a relação entre, nossa alimentação versus nosso gasto energético. 


Vocês já assistiram aquele filme infantil: WallE. Ele passa uma mensagem muito legal. O planeta fica contaminado e os humanos vão viver em uma "cidade" no espaço. Na Axiom (essa cidade), os passageiros humanos sofreram severas perdas de massa óssea e se tornaram obesos mórbidos, com o passar dos séculos vivendo em microgravidade e dependendo dos sistemas automáticos da nave. O capitão da nave faz pouca coisa, deixando o controle da Axiom para o piloto automático robótico, Auto. Será que nós também não estamos no piloto automático? Quem nunca mandou uma mensagem para alguém que estava no cômodo ao lado? heheheh, eu já mandei, confesso. 

Estava na praia com meus pais, tia, irmão, etc. Fui fazer um pão multigrão para o café da tarde e uma sobremesa de trufas para a noite. Minha tia perguntou, com uma expressão, tipo aberração: então cada vez que vocês querem comer alguma coisa vocês tem que preparar? Aquilo ficou na minha cabeça.. Sim, antigamente as pessoas preparavam suas comidas, porque hoje isso é tão estranho?

Venho percebendo, pelos relatos que recebo, desde que iniciei esta dieta, que muitas pessoas obesas não sabem cozinhar. E que estão aprendendo e gostando de cozinhar com a dieta. Não estou afirmando que todo mundo que é gordo não sabe cozinhar, e vice versa. Só fico impressionada, com a quantidade de pessoas que depende de outras pessoas para "conseguir" seu alimento. Pesquisas mostram que a obesidade aumentou proprorcinalmente ao número disponível de comidas "prontas e rápidas" oferecidas. É muito mais fácil conseguir comida e muito mais rápido. A refeição é basicamente carboidrato, isto quer dizer, um pico de insulina, e logo você terá fome novamente, para mais uma passada rápida ao Mcfood.
 
Certa vez, já em dieta Atkins, fui fazer um trabalho em uma escola pública. Como teria que ficar o dia inteiro, resolvi que almoçaria na própria escola. Pensei que comeria um pedaço de carne e salada e não teria problemas. Confesso que passei fome, pois não tinha nada na escola que eu pudesse comer. A carne moída era misturada com purê de batatas, e tinha mais purê que carne, tudo junto em uma lavagem difícil de separar. O resto era uma porção generosa de arroz e outra de macarrão. Saí pensando: essas crianças comem isso, saem adrenadas com tanto carboidrato e vão ter que sentar na sala de aula quietinhas? Como é possível? Achei triste.



Mas tudo isso para falar uma coisa: o que estamos fazendo com nós e com nossas crianças?
Estava assititndo ao documentário "Muito além do Peso", eu não sei como explicar meus sentimentos ao ver mãe dando mamadeira com Coca-coala para seus bebês. Crianças se jogando no chão para ganhar a batata da "onda", e o pior, eles GANHAVAM a batata... Pais impotentes, crianças sem limites alimentares. Esse não é um próblema dos outros é NOSSO, meu e seu. Qual nosso papel? Como mão sempre pensei que meu papel é o de amar, educar e principalmente frustrar minha filha. Achou estranho? Se eu não ensiná-la a se frustrar, quem vai ensinar? Se eu não ensinar que não pode comer chocolate todos os dias, quem vai ensinar? Não é fácil. Minha filha também adora chocolate e todas as besteiras conhecidas. Não tenho como fazer com que ela não conheça a coca-cola e o Mc, mas tenho como não comprar, não ter na geladeira, não levar ao shopping para comer, não ter chocolate em casa durante a semana. Mas vocês podem me perguntar: eles querem, eles pedem... Podemos negociar e encontrar outras possibilidades. Vou dar o exemplo aqui de casa. Durante a semana minha filha só pode comer sobremess sem carboidratos, gelatinhas, sorvetes low carb, picolé de morango e abacate, etc. Se ela não gostar, é uma pena. Ela aprendeu a comer essas sobremesas que antes ela nunca comeria. Até chocolate amargo, hoje ela gosta. 

Mas voltando ao assunto do post, assistam o documentário, reflitam sobre seus próprios pilotos automáticos e tenham um ótimo dia!!!


Muito Além do Peso

(Way Beyond Weight)
84', cor, censura livre.

Obesidade, a maior epidemia infantil da história.

"Um filme obrigatório para qualquer pessoa que se importe com a saúde das nossas crianças" 
Jamie Oliver

Pela primeira vez na história da raça humana, crianças apresentam sintomas de doenças de adultos. Problemas de coração, respiração, depressão e diabetes tipo 2. Todos têm em sua base a obesidade.
O documentário discute por que 33% das crianças brasileiras pesam mais do que deviam. As respostas envolvem a indústria, o governo, os pais, as escolas e a publicidade. Com histórias reais e alarmantes, o filme promove uma discussão sobre a obesidade infantil no Brasil e no mundo.

Com:
Jamie Oliver, Amit Goswami, Frei Betto, Ann Cooper, William Dietz, Walmir Coutinho, entre outros.
Direção: Estela Renner
Produção Executiva: Marcos Nisti
Direção de Produção: Juliana Borges
Fotografia: Renata Ursaia
Montagem: Jordana Berg
Projeto Gráfico: Birdo
Trilha Sonora: Luiz Macedo
Produção: Maria Farinha Filmes
Patrocínio: Instituto Alana



Algumas imagens do documentário que me chamaram a atenção...











quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Gelatina de colágeno

Olá amig@s,

Quando se emagrece, muita gente acaba tendo problemas com flacidez. Quando não se é tão jovem, os problemas se potencializam cada vez mais. O colágeno é uma proteína, sendo o principal componente protéico de órgãos como a pele, ossos, cartilagens, ligamentos e tendões. Há alguns meses comecei a tomar colágeno diariamente - vale destacar que para que seja absorvido pelo organismo é fundamental assossiá-lo a Vitamina C. 

Eu tenho um problema genético nos joelhos, basicamente falta cartilagem, e tenho a patela inclinada. Meu caso é para cirurgia, mas como ainda sou nova, os médicos não recomendam. O médico teve a cara de pau de me dizer que meu joelho é de uma senhora de 70 anos, na época eu tinha 22 anos. Obrigada doutor pela gentileza e sinceridade!!, heheheh. Depois que voltei a fazer atividade física (todos os dias), senti meu joelho reclamar. Vocês acham que parei de malhar? NUNCA. Depois dos treinos, voltava para casa e colocava gelo. Então, passei a tomar o colágelo pensando tanto na tonicidade da pele, quanto nas articulações. 

Não sei se existem testes comprovando a eficácia do colágeno nas ariculações, mas depois que comecei a tomar (na verdade depois de um mês tomando), eu não tive mais dores no joelho.
Eu tomo 1000mg (em cápsulas) + 1000mg de Vitamina C + 1000mg de vitamina D por dia. 

Além das cápsulas, também comprei o colágeno hidrolizado em pó. E por este motivo que resolvi fazer este post. Eu não sabia que receita poderia utilizar o colágeno sem alterar a textura. Não gosto muito de vitaminas, foi ai que testei colocar o colágeno na gelatina. Não alterou, nem o sabor, nem a textura, sendo assim: aprovadíssimo. 
Coloquei a receita abaixo para os marinheiros de primeira viagem.
Se tiverem outras ideias, mandem para o meu e-mail, ou postem aqui.
beijos


Ingredientes
2 envelopes de gelatina zero¹ (Linea ou Lowsucar)
200ml de creme de leite
3 colheres de sopa de colágeno hidrolizado em pó
800ml de água

Preparo
1. Ferva 400ml de água.
2. Em um refratário, coloque a gelatina e o colágeno em pó.
3. Adicione a água fervendo.
4. Misture, com um batedor de mão, até dissolver bem a gelatina.
5.  Acrescente 400ml de água fria. Misture.
6. Adicione o creme de leite. Misture novamente.
7. Leve à geladeira por 4 hotas.


Fases:
¹Sabor utilizado: Abacaxi


terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Aprendendo com os Esquimós

Boa dia amig@s,


Vocês sabem que eu sou uma curiosa incurável, sendo assim, estou sempre em busca de novas informações. Há algum tempo conheci o blog Primal Brasil, e hoje trouxe uma matéria bem interessante que encontrei lá. Mas, antes gostaria de falar do Caio Fleury, um dos autores do site. Ele é um querido (e muito gato, heheh) que foi morar "nos estrangeiros" e estudou a dieta Paleolítica. Trouxe ao Brasil as ideias, já bastante difundidas pelo mundo, sobre a dieta dos nossos ancestrais. Lançou o livro "A dieta dos nossos ancestrais" que tem muitas semelhanças com a dieta do Dr. Atkins, isto que dizer, prioriza a ingestão de proteínas e gorduras, e restringe o consumo de carboidratos da alimentação. Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas assim que cair nas minhas mãos, vou trazer mais detalher para vocês. A pergunta é: será que vou trocar de dieta? hehehhe, não sei... mas estou sempre aberta ao novo. Espero que vocês também se permitam a cada dia aprender, assim como eu. Por enquanto, fiquem com alguns trechos do artigo: 

Caçadores - Coletores: esquimós.

 Esquimós gozavam de perfeita saúde e vigor físico
 
Os esquimós são grupos de uma tribo indígena que ocupam regiões árticas do Alaska, Canadá e Groelândia. Eles são um dos exemplos de saúde e qualidade de vida entre outras tribos tradicionais (caçadores-coletores) que consomem praticamente só carnes, sendo a maior parte provenientes de diversos mamíferos, como ursos, aves, leões marinhos e focas.




São um exemplo perfeito de adaptabilidade do ser humano à climas extremos, que implica em frio e falta de vegetação. Seu estilo de vida único nos oferece muitas informações a respeito dos limites do nicho humano. Muitos pesquisadores, entre eles Weston Price, estiveram fascinados pela excelente saúde gozada por eles, pois exibiam uma arcada dental excelente sem indícios de cáries, vigor físico e alegria. Segue um trecho da Nutritional and Phisical Degeneration: “ Em seu estado primitivo eles eram um exemplo de excelência física e perfeição dental, de forma que dificilmente foi visto por outras raças no passado.

Estamos também profundamente interessados em saber a fórmula de sua nutrição para que assim possamos aprender o segredos que irão não somente ajudar o infeliz homem moderno, conhecido como raça civilizada, mas também irão nos fornecer meios para os ajudar a se preservarem”.



 Os esquimós consumiam em média 75% de sua dieta como gordura, aproximadamente 25% proteína e 0% de carboidratos. Consumiam a parte mais gorda do animal, sendo assim o perfil da gordura consumida por eles era em torno de 35% a 40% saturada, 50% a 55% monoinsaturada e 10% polinsaturada (a maioria vinda de ácidos graxos DHA, EPA Omega 3).

 Assim como todas as culturas tradicionais (caçadores-coletores) a taxa de Omega 6 para Omega 3 é excelente, já que consumiam muitos peixes de água fria, os quais possuem uma relação Omega 6: Omega 3 em torno de 1:18, além de consumirem animais selvagens os quais possuem proporção ideal 2:1. As crianças são amamentadas até os 3 anos de idade e comem alimentos sólidos
 (carnes) desde o nascimento.

Como a maioria dos sociedades tradicionais não há nenhum sinal de doenças crônicas e degenerativas entre eles, como por exemplo doenças cardíacas, câncer e Alzheimer, que representam pelo menos 90% das doenças acometidas pelas sociedades ocidentais. Eram fisicamente robustos e ativos, não há sinal de obesidade como em qualquer cultura tradicional, ao invés disso, eles são magros e definidos, apesar do rosto redondo e aparência corpulenta causada pelo uso de roupas de lã. Longevidade extrema é bem conhecida entre eles, apesar de não contarem suas idades.



Um dos principais contra argumentos a respeito de seu vigor físico, apesar do alto consumo de gorduras, é de que eles precisam consumir muita energia (calorias), pois seus corpos gastam muito mais energia do que povos que vivem em outros climas para se manterem aquecidos. Este argumento é facilmente desmistificado pelas evidências de inúmeras tribos que consomem mais de 70% de calorias vindas de animais e gorduras.
Muitos americanos e europeus no começo do século 20  ficaram intrigados com a possibilidade do homem ocidental conseguir viver uma vida saudável apenas consumindo carnes e nenhum vegetal, então mandaram exploradores  para viver 1 ano entre os Esquimós. Para o espanto dos médicos da época, eles se mantiveram saudáveis por todo período e não mostraram nenhum sinal de deficiência alimentar, muito pelo contrário, segundo seus relatos nunca se sentiram tão bem e saudáveis, emagreceram ao ponto de ficarem esbeltos e fortes e inclusive mostraram
vontade de continuar seguindo a dieta.
(...)


Conclui-se que as evidências sobre os Esquimós e outras tribos tem muito o que nos ensinar. Esta é minha opinião sobre o assunto: seres humanos ou algumas outras espécies são capazes de sobreviver à climas extremos. Seres humanos em geral (como demonstrado por outras tribos) são capazes de viver de forma saudável sem incidência de doenças seja câncer, diabete ou cáries consumindo apenas carnes que tenham em torno de 65% a 70% de gorduras, pelo menos.
A verdade sobre os Esquimós e outras tribos é chocante para maioria das pessoas que seguem a dieta recomenda pela FDA (Food and Drug Administration) sem mesmo saberem o quê estão seguindo.

Caio Fleury


segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Cookie de coco, banana e chocolate

Boa tarde amig@s

Estou com mania de fazer uns biscoitinhos para comer a tarde, antes de malhar. Mas sempre o mesmo sabor, ninguém merece. Hoje misturei alguns ingredientes que eu tinha em casa, nem pretendia postar aqui, mas ficou tão crocante e saboroso que eu achei que valia a pena dividir a receita com vocês.
beijocas



domingo, 27 de janeiro de 2013

Cinquenta Doces para emagrecer

Bom dia amig@s!!!




Quem me acompanha sabe como estava determinada a finalizar um livro só de doces!! Acredito que a maioria das pessoas que está acima do peso, tem um "fraco" por doces. Descobri que, com criatividade, é possível comer doces sem culpa, fazendo pequenas adaptações nas receitas tradicionais. Nunca fiz dieta na minha vida porque não suportava a ideia de ser proibida de comer sobremesas, ou quem sabe, uma mousse na boca da noite.

No livro você vai encontrar 50 receitas de doces para todas as ocasiões, desde um simples café da manhã, até uma deliciosa torta! A maioria das receitas esta no meu blog, mas como um presente para quem acompanha meu trabalho, criei mais 20 receitas exclusivas e deliciosas.
Espero que gostem!

...

As experiências ensinam, e dessa vez fiz diferente, a versão impressa continua sendo vendida no site, mas a versão e-book é vendida diretamente aqui no blog. Fiz essa mudança, pois o livro na versão e-book ficaria muito caro para os leitores, devido aos encargos, taxas e impostos.


Para adquirir a versão impressa acesse o site:


Cinquenta Doces para emagrecer


Você já pensou em emagrecer comendo trufas, tortas e sorvetes? 
É possível emagrecer se alimentando de maneira saudável, saborosa e, por que não, se dando ao luxo de comer doces. Cinquenta Doces para emagrecer oferece novas possibilidades gastronômicas para aqueles que aderiram ao estilo de vida low carb e prova que comida de dieta não precisa ter gosto de comida de dieta.
Número de páginas: 109
Edição: 1(2013)
Formato: A5 148x210
Coloração: Colorido
Acabamento: Espiral c/ acetato
Tipo de papel: Couche 150g 
Impresso: R$ 63,07

...

 Para adquirir a versão e-book:

 

Cinquenta Doces para emagrecer

Número de páginas: 109
Edição: 1(2013)
Formato: A5 148x210
Coloração: Colorido
E-book: 25,00
 
Pagar

Em até 48 horas, após a confirmação do pagamento, você irá receber, pelo e-mail cadastrado na hora da compra, o seu e-book.

O conteúdo dos livros é de propriedade singular do autor.
Não é permitida a reprodução impressa ou virtual dos livros sem prévia autorização escrita. 

sábado, 26 de janeiro de 2013

Psyllium, muito mais que um suplemento.



Quando descobri o psyllium, fiquei encantada. Fiz algumas pesquisa e as propriedade desta planta já chamaram minha atenção de cara, mas, posso afirmar que o papel dela na culinária é muito melhor do que qualquer propriedade medicinal.
O psyllium é usado principalmente para combater a constipação intestinal. No entanto, nas receitas que utilizo o psyllium, ele tem papel de dar elasticidade às misturas (massas, bolos, etc), a famosa "liga".
O glúten também atua de forma semelhante, mas tenho três ressalvas em relação a ele.
 A primeira: se 1 a cada 600 pessoas no Brasil não pode comer glúten, será que ele faz bem?
A segunda: o fato de existir uma doença devido a esse alimento me faz pensar (Doença Celíaca).
E a terceira: o glúten deixa um sabor residual BEM desagradável!
Pessoal, não estou falando que sou contra o glúten, aliás, eu tenho ele em casa e utilizo em algumas receitas, só estou dividindo com vocês minha dúvidas.
 
 Algumas receitinhas com Psyllium aqui do blog...

Pizza Maria 
Sanduíche tipo Subway Atkins 
Calzone lowcarb
 Panetone de banana verde e amêndoas
Pão de farinha de banana verde




Mais informações:


 O efeito benéfico da ingestão de fibras solúveis é um fato amplamente conhecido. O Psyllium é uma fibra solúvel extraída de uma planta ( Plantago psyllium ou Plantago areana ou Plantago ovata). O Psyllium por ser rico em fibra do tipo solúvel possui uma enorme capacidade de reter água, a esta característica chamamos de capacidade hidrófila, que no caso do Psyllium a relação é para cada grama da fibra ocorre uma retenção entre 10 gramas de água. Por causa desta enorme capacidade de reter água, consequentemente o Psyllium forma um gel viscoso, capaz de ligar-se a moléculas tais como, proteínas e carboidratos simples (açúcares).

O Psyllium também foi estudado por RIGAUD et al. (1998) em relação aos seus efeitos sobre a saciedade em dietas de baixa caloria. No estudo verificou-se que pelo fato de ocorrer um aumento na viscosidade do alimento quando em contato com as fibras solúveis do Psyllium, reduz-se consequentemente a interação entre os nutrientes dos alimentos e as enzimas digestivas, e com isto também ocorre um retardamento na absorção de alguns substratos energéticos pelo intestino.

Outro importante efeito do Psyllium, refere-se a capacidade laxativa, uma vez que ele facilita a propulsão do cólon, bem como permite que as fezes tornem-se mais úmidas do que com outras fibras. Um estudo de MARLETT et al. (2000) verificou que o gel do Psyllium escapa da fermentação microbiana ao contrário do que ocorre com outras fibras viscosas.
  
O efeito do Psyllium sobre às doenças crônico-degenerativas, foi analisado em 2000 por ANDERSON et al. onde ocorreu uma suplementação de Psyllium por longo prazo (26 semanas) na dieta de homens e mulheres com hipercolesterolemia (colesterol alto ). O resultado foi um decréscimo de 4,7% do colesterol total e 6,7% do colesterol-LDL do grupo do Psyllium em relação ao placebo. Um outro estudo ANDERSON et al. foi realizado com homens com diabetes tipo 2 e hipercolesterolemia por 8 semanas, e neste estudo também a suplementação com Psyllium mostrou-se eficaz no grupo tratado com Psyllium em relação ao grupo tratado com placebo.





Fonte: http://pt.shvoong.com/medicine-and-health/nutrition/1658739-psyllium/#ixzz2J74ttCEa

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Calzone lowcarb


Boa noite amig@s,
Estou devendo a vocês uma postagem, eu sei. Mas quando começo um projeto, não vejo a hora de terminar. No entanto, meu perfeccionismo não permite que eu faça as coisas de qualquer jeito, assim, a cada dia refaço e revejo todas as receitas. O problema é que não tem tantas pessoas para comer aqui em casa, assim se vcs quiserem passar por aqui e me ajudar, heheh adoraria. A geladeira está cheia de delícias lowcarb!!! De qualquer forma, acho que vocês vão gostar das surpresas.
Além de estudar para o mestrado, também estou estudando (por conta própria) fotografia. Quero melhorar cada vez mais e é incrível quanto a gente tem a aprender. Sócrates disse: tudo que sei é que nada sei. Essa frase reflete toda humildade intelectual que eu admiro em uma pessoa e espero ter. Quando nos permitimos admitir que não sabemos, portas se abrem e um mundo desconhecido aparece.
Quero aproveitar para agradecer a uma grande amiga virtual que dá suas opiniões verdadeiras, muitas vezes até cruéis, heheh...mas que graças a elas eu estou aprendendo a cada dia. Amo a sinceridade e acredito que todos só tem a ganhar com isso. Obrigada Tatiane Nunes. Que revisou meu primeiro livro e tenho fé que irá revisar o segundo também!! Fica a dica, amiga!!!!
Mas vim aqui hoje pra dividir esse delicioso calzone com vocês que vi no blog das amigas "gringas". Vocês podem assistir a própria Maria fazendo esta receita no seu blog! (clique aqui)
É fácil, rápido e saboroso.




Ingredientes
1 xícara de farinha de amêndoas
1/4 xícara de farinha de linhaça dourada
5 colheres de sopa de psyllium
1 colher de chá de bicarbonato de sódio (ou fermento)
1 colher de café de sal
2 ovos
1 xícara de água fervendo


Recheio 
2 xícaras de queijo muçarela
5 azeitonas picadas
1 colher de café de orégano
1/2 tomate sem sementes picado 


Preparo

 1. Coloque em uma tigela: a farinha de amêndoas, a farinha de linhaça, o psyllium, o sal e o bicarbonato de sódio. Bata os ingredientes com uma batedeira.
2. Acrescente os ovos e bata novamente.
3. Acrescente a água fervendo. Bata por dois minutos.
  


4. Coloque a massa sobre um plástico untado com azeite de oliva. Com outro plástico cubra e abra a massa como uma pizza. Retire o plástico de cima e vire a massa em uma assadeira antiaderente. Retire o plástico.
5. Recheie o calzone com muçarela, orégano, azeitonas e tomate picado.
6. Feche a massa e aperte as bordas para selar.
7. Leve ao forno preaquecido (200°), por 35 minutos.
  



 Fases: PPC e Manutenção.
  

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Eu não sumi!!

Boa tarde, amig@s
 
 
Vim dar um cheiro em vocês e dizer que eu não estou sumida. Fiquei na praia uma semaninha, mas estou de volta. Acho que vocês estão sentindo falta de novas postagens, mas o motivo é que estou "gestando" um novo livro, "Cinquenta Doces para emagrecer"
 
 
 
Esse terá surpresas deliciosas, pensem em uma coisa feita com amor...
Assim, estou (re) fazendo receitas, (re) fazendo fotos e reestruturando as receitas antigas.
Terá várias receitas exclusivas e inéditas, criadas especialmente para o livro.
 Minha criatividade está a flor da pele com esse livro. Adoro desafios...
Será um livro só de doces e tenho certeza que vocês vão gostar.
 
Uma amostra do que está por vir...
 
 
 
beijocas...

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Purê de ????

Boa tarde amig@s,
 
Eu já tinha ouvido falar desta receita, mas ainda não tinha testado.
Um dos motivos é porque meu marido não gosta de couve-flor.
Como estamos de férias e minha mãe está aqui em casa, então resolvi fazer.
Que boa surpresa, um purê igual ao purê de batatas, mas com a vantagem de ser muito mais saudável. Resultado: meu marido provou e APROVOU!!! 
 
Espero que gostem...
 
 

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Dieta do Dr. Atkins Brasil: Livro de Receitas

Boa tarde amig@s,
Para quem segue o blog diariamente, já não é mais novidade o livro que acabei de publicar,
mas acho que faltou um post para apresenta-lo oficialmente.
Eu sempre tentei fazer uma catálogo das minhas receitas, mas confesso que nunca ficou organizado. No entanto, sentia falta de um livro onde eu pudesse consultar as receitas em qualquer lugar, como por exemplo, quando vou passar as férias na casa da praia (sem internet), é um sufoco.
Ano passado, corri para uma lan house, pois não lembrava da metade da receita, que triste, heheheh.
Também já aconteceu de pessoas que não seguem a dieta e não usam muito o computador me pedirem algumas receitas, assim alguma coisa organizada seria mais fácil.
A dieta Atkins é muito difundida nos EUA, mas nunca encontrei um livro de receitas lowcarb para Atkins aqui no Brasil - fora o livro do próprio Atkins, e até hoje só encontrei um livro sobre receitas com poucos carboidratos, e ainda sim, são receitas que não tem a cara do nosso dia a dia.

Sendo assim, com o objetivo de tentar abrir um espaço no mercado editorial, publiquei:
Dieta do Dr. Atkins Brasil - Livro de Receitas.


Para comprar o e-book:

O livro traz mais de 35 receitas e muitas fotos selecionadas para vocês. Em todas as receitas também coloquei a fase mais adequada a ela.
Espero que o resultado deste livro possibilite a publicação do segundo livro que escrevi,
com somente receitas doces, sendo muitas ainda inéditas.

Em até 48 horas, após a confirmação do pagamento, você irá receber, pelo e-mail cadastrado na hora da compra, o seu e-book.



Quem quiser adquirir a versão impressa é só entrar no site:


Número de páginas: 73
Edição: 1(2013)
Formato: A5 148x210
Coloração: Colorido
Acabamento: Espiral c/ acetato
Tipo de papel: Couche 150g 
Impresso: R$ 43,58


Ajudem a expandir o mercado editorial Lowcarb!!
Beijocas a todos!!!!



O conteúdo dos livros é de propriedade singular do autor.
Não é permitida a reprodução impressa ou virtual dos livros sem prévia autorização escrita.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Isso sim que é Nutella!!!


Oi amig@s,
 
Outro dia fiz um bolinho de caneca e coloquei como cobertura um creme de Nutella, ficou gostoso e a textura bem cremosa, mas faltou ficar mais parecido com a Nutella original. Pesquisei um pouco e achei uma versão bem interessante no blog da querida Maria.
Mesmo não gostando tanto de Nutella (meu marido gosta bem mais), resolvi tentar.
Saí pela casa dando colherinhas de Nutella Atkins e todos disseram que ficou igual!!
Espero que gostem...
 

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Lasanha Low Carb

Olá Amig@s,
Este é o primeiro post de 2013 e vamos começar com o pé direito!
Em um momento de inspiração tentei fazer uma Lasanha, já vi amigas comentarem que fizeram a lasanha substituindo a massa por fatias de panquecas, mas como não poderia deixar de ser, afff... me deu uma preguiça de fazer cada panqueca para depois ainda montar o prato.
Assim fiz uma versão mais prática, o sabor - segundo amigos não aktianos - ficou FANTÁSTICO.
Comentários foram:
"Jully, tem certeza que isso é dieta?" (enteado)
"Jully, essa sem dúvida foi o melhor prato que você já fez!!!" (cunhado)
"Amor, sabe que eu te amo?" (marido)
"Hummm, mãe eu adoiei" (filha)
Jully, parece uma lasanha de verdade" (amiga Karina)
e por ai foi...
Aproveitem...